A norma ISO/IEC 17025 e o agro

A norma ISO/IEC 17025 e o agro

O agronegócio é um dos setores da cadeia produtiva brasileira, de acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Escola Superior de Agronomia Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (CEPEA Esalq/USP), que teve crescimento de 5,81% de janeiro a julho de 2017.

A competitividade do agro no Brasil está vinculada ao empreendedorismo do setor, com bases na inovação e alta tecnologia que enfatiza a biotecnologia aliada à qualidade dos processos na cadeia produtiva. Esse controle de qualidade abrange todas as fases do processo de produção: da compra de insumos ao pós-venda.

Nesse sentido, os laboratórios de análises de produtos representam um diferencial, pois realizam a rastreabilidade do processo de produção do agronegócio garantindo a confiabilidade de controle de qualidade, com informações relevantes e fidedignas.

CONFIRA: SOJA, O PRODUTOR QUE TORNOU O BRASIL MAIOR

É necessário, contudo, que esses laboratórios de ensaio e calibração sejam credenciados e essa acreditação deve ocorrer conforme a norma ISO/IEC 17025 que possui critérios estabelecidos para atribuir competências de acordo com orientações internacionais.

A referida norma que possibilita credibilidade e boa performance de desempenho no mercado, influenciando a cadeia da produção, tem publicação internacional da International Organization of Standardization (ISO) e da International Electrotechnical Commission (IEC) e nacional da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Atualmente encontra-se em fase final de revisão para se adaptar às exigências do mercado.

A última atualização da ISO/IEC 17025 ocorreu em 2005 e, após doze anos de vigência, está em fase final de edição, com a tradução para o português prevista para dezembro de 2017.

A versão 2005 está estruturada em cinco requisitos, já a nova versão terá oito:

âmbito; referência normativa; termos e definições; requisitos gerais; requisitos de estrutura; requisitos de recurso; requisitos de processo e requisitos de gestão.

A ISO/IEC 17025:2017 trará padrões para imparcialidade, confidencialidade, reclamações e sistema de gestão dos laboratórios de ensaio e calibração; reduzirá requisitos prescritos; e substituirá requisitos baseados em desempenho e flexibilidade para requisitos de processos, informação documentada, responsabilidade organizacional e gestão de risco.

PLANTÃO SAFRA: VEJA AS PRIMEIRAS COLHEITAS NO PAÍS

As mudanças ocorridas nessa nova versão foram imprescindíveis ao atendimento das demandas atuais do mercado do agronegócio que cada vez mais se torna exigente no que diz respeito à gestão da qualidade, para garantir um sistema de alta performance.

A norma em destaque deve ser utilizada como vantagem competitiva, proporcionando a otimização do desempenho do agronegócio como melhoria da produtividade, redução de custos e desperdícios.

Ressalta-se que um papel importante dos laboratórios é oferecer ao agronegócio não apenas os novos requisitos dispostos como exigência da versão 2017 da norma ISO/IEC 17025, mas, também, a excelência nas análises efetuadas resultando em confiança por parte dos produtores rurais.

Karla Crystina Rosa
Engenheira Agrônoma

← Fique ligado no peso de sua semente! Soja, o produto que tornou o Brasil maior →

Deixe seu comentário aqui