Agronegócio representa maior parte da carga transportada no País

Agronegócio representa maior parte da carga transportada no País

Agronegócio representa maior parte da carga transportada no PaísLevantamento feito pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mostra que a maior parte das cargas transportadas no Brasil está relacionada ao agronegócio. Segundo a pesquisa, 39,7% é classificada como granel sólido, o que engloba cereais, fertilizantes, além de produtos britados ou em pó. A carga fracionada – mercadorias variadas de diferentes clientes – ocupa a segunda colocação com 35,3% do total transportado no País. A sondagem sugere, ainda, que somente o treinamento de motoristas de caminhão pode proporcionar 12% ou mais de economia de óleo diesel. Os dados revelam que a idade média de veículos de empresas é de 8,7 anos e a dos caminhoneiros de 21,5 anos.

A pesquisa é a primeira Sondagem CNT de Eficiência Energética no Transporte Rodoviário de Cargas e fez 292 entrevistas com proprietários, diretores, gerentes ou profissionais com conhecimento da rotina administrativa, operacional e ambiental de transportadoras de todo o Brasil. As empresas eram de transporte com frotas maiores ou iguais a 50 veículos, sendo caminhões próprios ou agregados, com a participação de veículos de caminhoneiros autônomos.

[ubm_premium_banner_rotation banners=4,5,19 interval=8 width=250 height=250 orderby=rand]

O estudo da CNT observou que 97,9% das empresas detêm mecanismo de monitoramento e controle de velocidade, 42,4% dos transportadores disseram percorrer 13 mil km por mês ou mais. Do total de entrevistados, 82,5% afirmaram existir, em algum momento, operações sem carga em seus veículos, sendo que 16% afirmaram circular em 30% das distâncias percorridas com o veículo vazio. Para 19,2%, metade dos quilômetros percorridos mensalmente foi com caminhão desocupado.

Entre os indicadores monitorados pelas empresas estão os que controlam o consumo de combustível, o uso de água, a geração de resíduos, o uso de energia elétrica e a emissão de fumaça. Segundo levantamento da CNT, 77% das empresas têm metas de redução de indicadores ligados à gestão ambiental. De acordo com a pesquisa, 54,6% das empresas afirmaram ter metas de redução das emissões de fumaça pelos caminhões. A maioria das empresas (95,2%) tem metas de redução do consumo de combustível.

O reaproveitamento dos recursos hídricos e sólidos é adotado por 44,5% das empresas. De acordo com a CNT, com um sistema de reúso de água bem dimensionado, é possível economizar até 80% da água usada na lavagem de veículos.

← Preço da soja despenca com melhora no clima – Análise Agrolink Sistemas sustentáveis são econômicos? →

Deixe seu comentário aqui