Como evitar desperdícios a partir da aplicação com taxa variável | Agrocampo | Notícias do campo, agronegócio, tecnologias e produção agrícola

Como evitar desperdícios a partir da aplicação com taxa variável

Como evitar desperdícios a partir da aplicação com taxa variável

Diferentemente de algumas estratégias utilizadas na agricultura, quando o objetivo é trabalhar com médias como de adubação da lavoura, pulverização para controle de plantas daninhas, população de plantas e ou de rendimento, a aplicação em taxa variável na Agricultura de Precisão considera a variabilidade espacial da fertilidade do solo e prescreve a taxa de insumos de acordo com a necessidade de cada subárea específica.

VEJA TAMBÉM: CORREÇÃO DO SOLO VIA CALAGEM

O processo começa com a necessidade primária de mapeamento da fertilidade do solo. Com este mapa, pode-se programar a aplicação dos fertilizantes ou corretivos no controlador de taxa variável do caminhão, fazendo com que o GPS instalado reconheça a posição geográfica de cada dose recomendada no mapa, e assim, aplique com a máxima precisão no local indicado.

LEIA AINDA: A TECNOLOGIA ALIADA AO PRODUTOR RURAL

É importante ressaltar que o equipamento vai obedecer ao mapa de aplicação inserido no controlador, mas fatores como a qualidade do fertilizante ou corretivo, granulometria destes, teor de umidade, fonte utilizada e o vento, devem ser observados com cuidado para que ocorra uma boa distribuição dos produtos. Por isso, é importante que ocorra a regulagem da faixa de aplicação e verificação desta após um determinado tempo de trabalho.

A aplicação em taxa variável pode ser feita conforme a necessidade de cada nutriente do solo, no local exato e utilizando o melhor adubo para suprir esta deficiência. Ultimamente, tem-se agregado a possibilidade de trabalhar também com taxa variável de nitrogênio – principalmente em gramíneas.

Assim, a utilização do nitrogênio é otimizada, pois através de mapas, sensoriamento remoto e algoritmos é possível melhorar a eficiência e o aproveitamento do nutriente, reduzindo o potencial de perdas para o ambiente e melhorando a rentabilidade.

CONFIRA: O Manejo 4C Para Construir Solos De Alta Performance

A aplicação em taxa variável oferece uma gama de benefícios para quem investe no serviço, dentre eles destacam-se a economia pela racionalização do uso de insumos (evitando desperdícios), a melhor eficiência (promovendo um menor impacto ambiental), além, é claro, o aumento da produtividade (gerando maior rentabilidade).

“O aumento da eficiência produtiva é necessário em todas as etapas da condução de uma lavoura rentável, por isso a aplicação em taxa variável é tão importante para que os agricultores tenham melhor performance produtiva, contribuindo para aumento da rentabilidade por hectare, evitando desperdícios e melhorando a sua lavoura.”– comentam os engenheiros agrônomos Leonardo e Rodrigo Rossato.

← Desburocratizar uso de aeronaves na agricultura Fungicida com dupla ação é alternativa contra requeima, alternaria e míldio →

Deixe seu comentário aqui