Bayer apresenta a cebola que não faz chorar ao mercado

Bayer apresenta a cebola que não faz chorar ao mercado

A Dulciana traz diferencial como uniformidade, qualidade superior de bulbos, e alta resistência à raiz rosada (doença do solo que mais afeta a produção de cebolas no Brasil), além de baixa pungência, ou seja, sabor mais suave com menos ardência. O mercado procura por produtos de alta qualidade e produtividade elevada, características presentes na boa genética dos materiais da marca de Sementes de hortaliças da Bayer, que há mais de 100 anos leva à mesa da população hortaliças de qualidade.

Confira algumas características da cebola Dulciana para o consumidor:

  • Ela tem menos ácido pirúvico, responsável pela pungência – ardor (que faz os olhos lacrimejarem). Não faz chorar.
  • Informações nutraceuticas ao comer cebola – evita diabetes, reduz pressão arterial, para homem previne câncer da próstata.
  • Cozinheiro/cozinheira – ótima opção para salada, grelhada e até mesmo para crianças, pois tem sabor suave.
  • Bulbos mais uniformes, todos redondos, perfeitos.
  • Produtividade alta – um produtor pode colher até 90 toneladas de cebolas por hectare.
  • São Paulo é a maior praça consumidora de cebola
  • Não deixa mau hálito

Outras informações sobre Dulciana, a cebola da Bayer:

  • O Melhoramento genético de cebolas ocorre por meio do cruzamento no campo, de maneira convencional, de diferentes variedades e espécies de cebola. Não ocorreu nenhum experimento ligado a transgenia para obtenção desta cebola ou de qualquer outra cebola da Bayer.
  • A Produção do Ácido Pirúvico acontece a partir do Enxofre, o que acontece na Dulciana é que com a mesma dose de enxofre ela produz menos ácido que uma cebola convencional.
  • A Dulciana, por ter menos ácido, possui sabor mais suave que as outras cebolas, ideal para saladas e outros alimentos, além poder ser usada da forma mais usual, como temperos.
  • Não há alteração do ponto de vista nutricional.
  • A Dulciana está sendo cultivada no estado de São Paulo, Rio Grande do Norte, Paraíba, Bahia e Pernambuco com expansão de área cada vez maior, agora do ponto de vista de mercado, ela está chegando em diversos pontos do Brasil, em breve serão identificados para o consumidor poder adquirir. Vamos aguardar a colheita!

← Governo lança plano para promover imagem do agronegócio brasileiro Aplicação da Ressonância Magnética Nuclear no solo será tema de debate →

Deixe seu comentário aqui