Começou o 3º Seminário A Voz Do Campo

Começou o 3º Seminário A Voz Do Campo

avozO início do evento contou com o painel Gestão e Sucessão Familiar com Fabio Mutuoka Mizumoto – FGV/ Markestrat, Cilotér Iribarren – Diretor Safras & Cifras e de Mediador: João Marcelo Dumoncel – Diretor empresa 3Tentos. Logo após o Painel – CARNE & GRÃOS: A pecuária como catalisador da rentabilidade agrícola com SIA – Serviços de Inteligência em Agronegócios, Luciano Sperotto Terra – Presidente da Associação Brasileira Hereford e Braford, José Roberto Pires Weber – Presidente da Associação Brasileira Angus, Luiz Claudio Paranhos – Presidente da Associação Brasileira de Criadores Zebu, Antonio Camardelli- Presidente da ABIEC e de Mediador: Davi Teixeira – Diretor Executivo SIA

Mais sobre o A VOZ DO CAMPO:

A vontade de um agricultor em se comunicar com a sociedade e assim mostrar a realidade do campo, e um profissional em busca de oportunidades. Alcides Meneghini, produtor rural de Capão do Cipó e Marcelo Brum, radialista de Santiago uniram-se e deram início a um novo projeto de comunicação rural, diferente de tudo que se conhecia. Está no ar A Voz do Campo, a rádio do campo e da cidade. E como na vida todos sabem que toda boa semente plantada e cultivada gera frutos, e assim A Voz do Campo cresceu e mais parceiros chegaram para ajudar, entre eles, Antonio Carlos Malheiros, Sandro Cardinal, Omar Wenning e Alexandre Peixoto Foster. A partir daí, surge a parceria com amigos de Panambi e Condor, e mais produtores se unem a causa. Valdecir Sovernigo, Alexandre Van Ass, Barroso, Alber Guedes, Edson Schaffer e Epitácio Barzotto.

Hoje se uniram ao projeto de comunicação A Voz do Campo produtores rurais de diversas regiões do Estado. Estamos chegando a mais de trezentos municípios do Estado e mais de quatro milhões de gaúchos já podem ouvir A Voz do Campo através do rádio e mais audiência da internet. O programa A Voz do Campo passa a ser referencial pela ousadia de um grupo de pessoas que optou em não se acomodar e ficar na sua passividade. Está se estabelecendo uma formação de opinião e quem quer mais respeito e dignidade de quem quer garantia de renda para seus produtos, de quem quer mais respeito do que analgésicos protagonizados por renegociações de dívidas. Como certa vez disse o empresário Barroso de Panambi, “este programa é um divisor de águas no agronegócio brasileiro”. Há um eco que ressoa nas coxilhas do Rio Grande e se espalha pelo Brasil, um grito de liberdade, de justiça e reconhecimento para com aqueles que cultivam a terra, produzem o alimento nosso de cada dia e geram riquezas para o planeta. Esta bandeira está sendo empunhada e defendida por meio do programa de rádio A Voz do Campo.

← 2º dia do Seminário A Voz do Campo Um dos maiores especialistas de marketing no agronegócio do Brasil vai coordenar curso do I-UMA →

Deixe seu comentário aqui