De olho no futuro do agronegócio

De olho no futuro do agronegócio

de olho no agronegocioBayer CropScience reuniu 70 grandes produtores brasileiros em Washington D.C. para um debate sobre os desafios do setor no atual cenário econômico nacional e internacional.

Em junho, agroempresários do Brasil se reuniram para debater o futuro do setor na Bayer Convenção do Agronegócio, que aconteceu em Washington D.C. (EUA).  Ao todo, foram cerca de 70 grandes produtores, que juntos somam 7,8 milhões de hectares cultivados (o que representa cerca de 13% da área de agricultura e 35% da produção agrícola nacional), entre proprietários, presidentes e diretores das maiores empresas agrícolas brasileiras.

Em sua quinta edição, a Bayer Convenção do Agronegócio propôs integrar importantes atores da cadeia produtiva de alimentos, fibras e combustíveis a fim de incentivar a produtividade rural e disseminar conhecimento e troca de informações.

Neste ano, o tema principal do evento foi o desafio do agronegócio nacional no atual cenário econômico do País, com foco especial para a importância da integração do setor em uma rede de informações para ampliar e fortalecer seu desenvolvimento. Rafael Villarroel, diretor de Operações de Negócios Brasil da Bayer CropScience, lembra que o agronegócio é o motor da economia brasileira, representando um terço do PIB nacional. O setor apresentou um dos resultados mais expressivos do PIB no primeiro trimestre do ano, com forte crescimento de 4,7% no período.

As palestras debateram assuntos como a imagem das empresas brasileiras no exterior, a sociedade atual conectada em rede e pontos fortes e dificuldades para o desenvolvimento do setor. Para isso, a empresa convidou palestrantes como Don Tapscott, uma das maiores autoridades mundiais em inovação, impacto econômico e social da tecnologia; David Bell, professor e chefe do Departamento de Agricultura na Harvard Business School; Paulo Sotero, jornalista brasileiro com experiência internacional e especialista nas relações dos Estados Unidos com a América Latina e o Brasil; Ricardo Amorim, economista brasileiro consultor na área de negócios e economia global; Plinio Nastari, administrador de empresas, doutor em economia agrícola e presidente da Datagro (consultoria de etanol e açúcar que acompanha as movimentações destes mercados em 122 países); e Daniel Motta, especialista em economia, professor de estratégia e liderança da Thunderbird School of Global Management e da Fundação Dom Cabral. Além destes, estiveram presentes representantes de empresas do agronegócio como grupos SLC Agrícola, El Tejar, Delta Sucroenergia, USJ/Cargil e Souza Cruz.

“Como uma empresa de inovação, focada em ciência da vida, a Bayer CropScience organiza esse evento anualmente com o objetivo de debater temas importantes para o crescimento e o reconhecimento do agronegócio, propondo soluções que colaborem para o sucesso de todos na cadeia produtiva. Estamos sempre ao lado do produtor rural em suas necessidades e acreditamos que a tecnologia pode levar o Brasil a patamares nunca antes visto de produção de alimentos, energia e fibra com abastecimento na quantidade necessária e na qualidade exigida”, ressalta Eduardo Estrada, presidente da Bayer CropScience para Brasil e América Latina.

Bayer CropScience – Comunicação América Latina

← Previsão é de tempo bom e temperaturas agradáveis durante a Expointer 2015 Bayer, Santander, Unilever e Yara se unem para estimular a sustentabilidade na cadeia da soja →

Deixe seu comentário aqui