Farsul recebe visita da Embaixadora dos Emirados Árabes Unidos

Farsul recebe visita da Embaixadora dos Emirados Árabes Unidos
As possibilidades de acordos entre o agronegócio gaúcho e os Emirados Árabes Unidos pautaram as conversas na visita da embaixadora Hafsa Al Ulama à Farsul, nesta terça-feira, dia 23.
Ela foi recebida pelo presidente do Sistema Farsul, Gedeão Pereira, que falou sobre a qualidade dos produtos do estado e sobre países do Oriente Médio que já são parceiros do Rio Grande do Sul.
A embaixadora destacou que os Emirados Árabes Unidos consideram o Brasil porta de entrada para a América do Sul e desejam ser nosso principal acesso à região. Ela comentou que muitos navios que levam produtos brasileiros acabam por retornar vazios quando poderiam carregar de fertilizantes (segundo maior produto exportado por eles, atrás apenas do petróleo) num sistema de mão dupla.
Na reunião foi dado início as tratativas do envio de uma equipe técnica dos Emirados Árabes ao Rio Grande do Sul para uma melhor avaliação das possibilidades de negociações e também troca de conhecimentos.
A embaixadora estava acompanhada da representante e diretora geral para América Latina, do First Abu Dhabi Bank, Angela Martins, do vice-presidente da Dubai Exports, Mohammed Ali Al Kamali, do gerente de Projetos da Dubai Exports, Bruno Bassi, e do diretor-chefe da Dubai Chamber, João Paulo Paixão.
Além de Gedeão Pereira, pelo Sistema Farsul estavam o vice-presidente da Federação, Elmar Konrad, o diretor administrativo da Farsul, Francisco Schardong, o superintendente do Senar-RS, Gilmar Tietböhl, o superintendente da Casa Rural –Centro do Agro Negócio, José Alcindo de Souza Ávila, o diretor  da Farsul, Hermes Ribeiro de Souza Filho, o Chefe da Divisão de Projetos e Relações Institucionais do Senar-RS, Taylor Guedes e da Divisão de Arrecadação, Saulo Gomes, e o assessor de Relações Internacionais, Renan dos Santos.
Por: Daniela Petry da Costa

← Soja, o produto que tornou o Brasil maior Alerta para o uso adequado de fungicidas no controle da ferrugem da soja →

Deixe seu comentário aqui