Imperatriz Leopoldinense entra na avenida em 2017 com crítica ao agro

Imperatriz Leopoldinense entra na avenida em 2017 com crítica ao agro

Fantasia – Carnaval 2017

A Imperatriz Leopoldinense chega ao Carnaval 2017 falando sobre o Xingu, região que habita diversas etnias indígenas como os Kamaiurá, os Jurunas, os Caiabis. Os principais idealizadores da criação do Parque Nacional do Xingu foram os irmãos Villas Boas, mas o responsável por redigir o projeto foi o antropólogo Darcy Ribeiro, ambos também homenageados pela escola nesse enredo.

>> Leia também: Um novo olhar sobre o agronegócio

Até aí tudo bem, mas nesse contexto eles vão levantar aquele antigo tema de que o agronegócio é o vilão do país e você pode ter uma ideia de como será em um trecho do enredo que diz: “O belo monstro rouba as terras dos seus filhos, devora as matas e seca os rios, tanta riqueza que a cobiça destruiu”. Sabemos que a questão ambiental é de suma importância em nosso país e deve ser discutido sim, mas qual a melhor maneira de fazer isso? Seria sambando e batucando na avenida a transformação que queremos no mundo? Deixe sua opinião!

 

 

← Rally da Safra 2017 dá largada com perspectiva de produção recorde de soja Trigo: uma cultura que precisa de valorização →

Deixe seu comentário aqui