Madeira, funcionalidade de sobra

Madeira, funcionalidade de sobra

funcionalidade da madeiraAo lado dos conhecidos aço e alumínio que passam por métodos industriais com um alto custo, a madeira sai em disparada por demandar de pouco consumo energético na produção, sendo uma aliada dos recursos renováveis.

Ela carrega o legado de material mais original e tradicional usado para pergolados e decks tanto nas áreas urbanas como rurais. O calçadão Atlantic City, por exemplo, foi o primeiro calçadão da história feito de madeira à beira do oceano, nos Estados Unidos. E, de acordo com alguns estudos, continua a ser a melhor escolha para projetos de plataforma das propriedades rurais.

A diferenciação da importância e qualidade pode ser assegurada pela escolha de madeiras certificadas e com procedência comprovada. Uma segunda alternativa é optar pelo eucalipto ou pinus de reflorestamento que são inclusive exportados para fabricação de móveis e construção de casas.

A madeira para cada funcionalidade:

PINUS: uma madeira macia de baixa resistência utilizada para caixas de vigas de concreto, parede, assoalho, forro, madeiramento de obra e marcenaria em geral.

PINUS AUTOCLAVE: uma madeira tratada com maior longevidade e resistência a umidade e cupins. Ela é utilizada principalmente em ambiente externo como pergolado, deck, forro, assoalho e fachada. A Autoclavagem é um processo baseado em modernos conceitos da física e química, onde são impregnados na madeira agentes inseticidas e fungicidas.

IPÊ: uma madeira dura e pesada de alta resistência a intempérie e grande longevidade, excelente para acabamentos internos e externos, revestimentos, assoalhos, pergolados, decks, escadas e sacadas.

EUCALIPTO: utilizada em madeiramento de obra, telhado, parede, assoalho, forro, cercas e marcenaria em geral.

CEDRINHO: empregada em telhado, parede, assoalho, forro, sacadas, painéis, pergolado (interno), guarnição de portas, revestimento e marcenaria em geral.

TAUARI: utilizada em parede, assoalho, forro, marco e guarnição de porta, escada, revestimento, painéis e acabamentos em geral.

ANGELIM: usada em acabamentos internos, escadas, forros, sacadas, aberturas, marcos e guarnições.

GARAPEIRA: utilizada em acabamentos internos e externos, assoalho, móveis, coberturas, escadas e marcenaria em geral.

← Recorde na soja terá resultado positivo para cooperativas gaúchas Mini UBS em Propriedades Rurais →

Deixe seu comentário aqui