Nematoides | Agrocampo | Notícias do campo, agricultura, agronegócio, tecnologias, cadeias produtivas, produção agrícola e o fortalecimento do setor no mercado

Nematoides

Nematoides

simbiose nematoidesDiversos são os desafios enfrentados pelos agricultores brasileiros, sendo que muito deles agem de forma oculta e silenciosa, porém agressivamente. Um dos grandes problemas que o agricultor de soja vem enfrentando é a alta concentração de nematoides nas lavouras. Estes fitonematoides são considerados inimigos ocultos, pois seus ataques muitas vezes passam despercebidos e são facilmente confundidos com outras causas, entre elas, deficiência nutricional, ataque de pragas e compactação do solo.

Com a expansão da cultura da soja houve um aumento na incidência de nematoides e a cultura vem sofrendo perdas decorrentes do ataque destes inimigos silenciosos. Os fitonematoides se alimentam do sistema radicular das plantas, interferindo nos seus processos fisiológicos, comprometendo de forma intensa a produtividade que pode ser reduzida em até 50%. Atualmente são mais de 100 espécies de nematoides envolvendo cerca de 50 gêneros associados a cultivos de soja em todo mundo. Entretanto, no Brasil, as espécies que provocam os maiores danos têm sido os formadores de galha (Meloidogyne spp.), de cisto (Heterodera glycines), das lesões (Pratylenchus brachyurus) e de reniforme (Rotylenchulus reniformis).

No Brasil, o nematoide das lesões radiculares (P. brachyurus) posiciona-se entre os grupos mais importantes de nematoides à agricultura segundo resultados de pesquisa realizados pela Universidade de Passo Fundo e apresentados no Congresso Brasileiro de Nematologia 2015. A pesquisa demostra que este fitonematoide juntamente com o nematoide do cisto está presente em 30,3% das amostras coletadas em diferentes regiões do Estado Gaúcho.

A distribuição geográfica deste fitonematoide é ampla, parasitando várias culturas como soja, aveia, milho, milheto, girassol, cana-de-açúcar, algodão, amendoim e alguns adubos verdes. Além de se hospedar em plantas cultivadas, parasitam até mesmo plantas daninhas que permanecem presentes no campo durante a entressafra, dificultando assim, a eficiência dos programas de rotação com culturas não hospedeiras.

Obrigatoriamente, o controle de nematoides em culturas extensivas, como a da soja, que possibilitem a redução populacional para tornar viável o seu cultivo, deve ser planejado e sistematizado de modo a unificar o manejo integrado e apresentar baixo custo. O controle biológico, com o uso de micro-organismos eficientes, assume um papel importante no manejo destes fitonematoides interferindo direta e indiretamente nas etapas que envolvem o processo patogênico (eclosão de larvas, orientação e identificação das raízes, penetração e alimentação), além de atuar no desenvolvimento radicular. Por fim, seu uso dentro do sistema de manejo integrado poderá determinar o sucesso das lavouras em áreas com a presença de nematoides.

Departamento de pesquisas Simbiose Agro.

 

← Soja: Na última sessão da semana, mercado opera em alta na Bolsa de Chicago - via Notícias Agrícolas Soja: Preços têm nova sessão de estabilidade em Chicago nesta 5ª feira via Notícias Agrícolas →

Veja quem comentou

Deixe seu comentário aqui