Post

A Vez Dos Biológicos

Simbiose é referência na produção de insumos e inseticidas microbiológicos em todo o Brasil. Aliar práticas sustentáveis ao desenvolvimento do agronegócio é sinônimo de equilíbrio no campo. As alternativas biológicas eficientes são um exemplo que não agridem o meio ambiente e estimulam a alta produtividade nas lavouras. E é nesse contexto de bons resultados e parceria com a natureza que os insumos biológicos se destacam.

“Os produtos biológicos são formulados por agentes de controle isolados na natureza, que não agridem o meio ambiente. Além disso, algumas tecnologias para o controle de pragas possuem excelente relação custo/benefício quando comparados a alguns agrotóxicos convencionais, resultando em benefício financeiro para o produtor,” explica Marcelo Godoy, diretor da Simbiose.

 

A empresa, com sede em Cruz Alta, no Noroeste do Rio Grande do Sul, hoje responde por uma das maiores produções genuinamente nacionais de produtos à base de fungos e bactérias nativos do solo brasileiro. Além disso, tem a maior estrutura – com mais de 4 mil metros quatros de área construída – para a produção de insumos microbiológicos do país.

A ação dos produtos é comprovada por inúmeros estudos técnico-científicos que começam dentro de laboratórios e acabam testados diretamente nas propriedades. Aplicados durante o cultivo das lavouras, os biológicos possibilitam o melhor desenvolvimento da planta e combate de elementos patogênicos. Em seu portfólio, a Simbiose apresenta inoculantes, inseticidas e fungicidas biológicos que ajudam a maximizar o rendimento das culturas sem causar impactos negativos ao meio ambiente, aos animais e ao homem.

 

Simbiose é referência na produção de insumos

Qualidade para a lavoura

A Simbiose produz e comercializa mais de 50 fertilizantes biológicos (inoculantes) para as principais leguminosas, um fertilizante para gramíneas – Simbiose Maíz – além de possuir uma linha completa de fertilizantes minerais foliares e via semente para as principais culturas agrícolas. Tem ainda em seu portfólio produtos para o controle de pragas, como o BtControl: primeira tecnologia brasileira para o combate da Helicoverpa armigera. O inseticida também é eficaz no controle das demais lagartas.

A empresa vem desenvolvendo uma nova linha de produtos formulados à base de microrganismos que combatem e previnem o ataque das principais espécies de nematoides fitopatogênicos e outras doenças de solo. Essas formulações atuam diretamente na promoção do crescimento de raízes e da parte aérea das plantas, gerando incrementos de produtividade para as mais diferentes culturas.

simbiose a vez dos biológicos

2015: ano de conquistas

Com o case “Simbiose Maíz – Mais tecnologia e Mais produtividade” a Simbiose conquistou pelo terceiro ano consecutivo o prêmio “Vencedores do Agronegócio”, concedido pela Federasul, Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul. A empresa foi escolhida na categoria insumos.

Para o diretor da Simbiose, Marcelo de Godoy Oliveira, a conquista do prêmio é fruto de um trabalho em equipe e de investimentos sólidos em pesquisas e tecnologia, evidenciando o empenho da empresa em promover soluções microbiológicas inovadoras para o campo.

Formulado a partir de diferentes cepas da bactéria Azospírillum brasilense, o Simbiose Maíz é um inoculante para gramíneas que, além de disponibilizar nitrogênio, promove o crescimento do sistema radicular das plantas, dando melhores condições para a absorção de água e nutrientes, resultando em lavouras mais saudáveis e produtivas. É o inoculante com maior concentração registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento: 500 milhões de células por ml de produto.

O prêmio criado pela principal entidade empresarial do RS busca valorizar todas as etapas que integram a cadeia produtiva do agronegócio, além de promover a prosperidade no campo através da tecnologia aliada à inovação. Por meio dos cases de sucesso, a Federasul reconhece os destaques de um dos setores mais relevantes da economia gaúcha.

Simbiose é referência na produção de insumos

Novas tecnologias

Através de uma chamada pública em 2013, 263 empresas brasileiras foram selecionadas para participar do Programa de Formação de Recursos Humanos em Áreas Estratégicas, uma parceria do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). No total, foram investidos mais de R$ 60 milhões em 287 projetos. A Simbiose foi uma das contempladas.

Em novembro de 2015, durante um evento que aconteceu em Brasília, representantes das empresas participantes do Programa apresentaram pôsteres dos projetos desenvolvidos com os incentivos federais. A Simbiose, através do seu Gerente de Pesquisa e Desenvolvimento Dr. Artur Soares apresentou a primeira tecnologia à base de Baculovírus para o controle da lagarta-falsa-medideira, Chrysodeixis includes.

“Os produtores de soja enfrentam sérios problemas para o controle da lagarta-falsa-medideira. Desta forma, a Simbiose se propôs a desenvolver de maneira inédita o primeiro inseticida biológico à base de Baculovírus para o controle da praga. Os resultados obtidos com o projeto irão promover inúmeros benefícios aos agricultores brasileiros, trazendo inovação tecnológica para a cadeia produtiva da cultura,” explica o pesquisador.

A tecnologia de controle está sendo desenvolvida pela Simbiose, através da pesquisadora Dra. Ana Raquel Rheineimer, em parceria com a Embrapa Milho e Sorgo, de Sete Lagoas, Minas Gerais. Conforme explica o Dr. Artur, o vírus entomopatogênico infecta apenas a espécie-alvo e suprime seu desenvolvimento sem afetar outros grupos de animais, seres humanos e meio ambiente. Os primeiros testes realizados indicam que os isolados obtiveram até 100% de mortalidade de lagartas. Isso demonstra que sua eficiência tende a ser igual ou até superior aos produtos químicos registrados para o controle da falsa-medideira.

Os agricultores podem esperar uma nova ferramenta tecnológica altamente eficaz, segura e sustentável que deve contribuir para o manejo integrado da lagarta falsa-medideira.

Deixe seu comentário