paralisacao-dos-caminhoneiros-atrasa-soja-nos-portos

Paralisação dos caminhoneiros atrasa soja nos portos

As cotações da soja tiveram nesta sexta-feira (25.05) um dia de ganhos no mercado físico brasileiro, resultado do Dólar e de Chicago subindo (ambos) 0,55%. De acordo com os índices do Cepea, feitos junto aos diversos participantes do mercado, em média os preços subiram 0,17% nos portos e 0,02% no interior do País.

Segundo o analista Luiz Fernando Pacheco, da T&F Consultoria Agroeconômica, trata-se de “caprichos do mercado, porque os prêmios da soja brasileira caíram quase 20 cents, nesta sexta-feira, diante das dificuldades de transporte de cargas para os portos, como diz a Abiove”. De acordo com ele, esta demora no abastecimento dos portos atrasa o carregamento dos navios nos portos (em que cada um paga, no mínimo, entre US$ 15.000 a US$ 45.000/dia de espera), de modo que isto tem que ser compensado nos preços, através dos prêmios. 

“O aumento da demora dos navios faz cair o interesse no porto e, com isto, o prêmio (que é o algo mais pago em cada porto sobre a cotação de Chicago, de acordo com a demanda sobre este porto). É o que está acontecendo nesta semana nos portos brasileiros. Quem não se lembra dos prêmios a 165/175? Pois esta sexta-feira chegaram a 64 para julho, 82 para agosto, 100 para setembro (note-se as diferenças para o período com e sem greve)”, afirma Pacheco. 

Banner

“No entanto, voltamos a insistir que os preços no interior continuam ótimos, ao redor de R$ 80,00/saca, tanto para esta como para apróxima safra, apresentando uma lucratividade, para os agricultores, próxima de 50% no PR, SC e SP, ou próxima de 40% nos estados do RS, MG, ou de 30% nos estados do MA, MS, e entre 10% e 20% nos demais estados”, conclui o especialista. 

Deixe seu comentário