largada-do-rally-da-pecuaria-2018-sera-no-rio-grande-do-sul

Largada do Rally da Pecuária 2018 será no Rio Grande do Sul

O Rio Grande do Sul será o ponto de partida do Rally da Pecuária 2018, maior expedição técnica privada do Brasil com foco na avaliação das condições da bovinocultura nos pólos produtores. Técnicos da Equipe 1 estarão em Porto Alegre na segunda-feira, dia 18, e no dia seguinte seguirão para a região de Pelotas.

Na quarta e quinta-feira, dias 20 e 21, estarão nas regiões de Dom Pedrito e Uruguaiana. Na sexta-feira, dia 22, o evento “Planejamento e foco em ambientes turbulentos” abordará temas sobre as estratégias que definirão a permanência dos pecuaristas no setor nos próximos anos. No dia 23, a expedição chega a Passo Fundo, onde encerrará esta primeira etapa.

Entre 2016 e 2017, o Rally da Pecuária visitou cerca de 30 propriedades nas regiões de Santa Maria, Bagé, Alegrete, Uruguaiana, Santana do Livramento, Dom Pedrito e São Gabriel. Em eventos, visitas e encontros, foram entrevistados 220 produtores. A preocupação recorrente foi o capim anoni, que vem se tornando uma grande ameaça aos campos e pastagens de alta qualidade pela diversidade de espécies, típica dos pampas.

Segundo os produtores, o anoni foi introduzido artificialmente e tornou-se uma invasora agressiva nas fazendas do Rio Grande do Sul. As opções de controle esbarram nas práticas de manejo típicas da região. Enquanto alguns defendem o uso de insumos que propiciem a rebrota dos pampas, outros são descrentes com tal manejo.  Em algumas regiões, a integração com lavoura avança a passos largos, lembrando que esse tipo de sistema é muito antigo no estado.

As diferentes estratégias para lidar com os principais problemas, discutidas no Rally da Pecuária, são frutos de entrevistas e da compilação da experiência dos produtores da região. “O objetivo do Rally não é levar informações técnicas de outras regiões para determinados estados. O conhecimento técnico está lá entre os produtores, técnicos e profissionais das empresas que nos patrocinam. O que levamos são análises de mercado e conjunturais, além das análises obtidas nas edições anteriores. Esse é o propósito do Rally”, lembra Maurício Palma Nogueira, diretor da Athenagro e coordenador do Rally da Pecuária.

O problema que afeta os campos, assim como a dificuldade de adaptar as opções tecnológicas para a realidade do estado, está custando muito para os pecuaristas e para a cadeia produtiva gaúcha.

Na contramão do restante do país, o Rio Grande do Sul é o único estado que registra tendência de queda no peso médio da carcaça dos bois gordos. Em 20 anos, o peso médio da carcaça gaúcha caiu 2,6 quilos por animal abatido, enquanto na média nacional os animais ganharam 35kg de carcaça no mesmo período.  No Mato Grosso, por exemplo, o peso médio da carcaça de machos aumentou 60 quilos no mesmo período.

Embora a idade média de abate esteja diminuindo, a produção gaúcha está deixando de se capitalizar justamente na fase mais importante do ponto de vista do mercado: a qualidade da terminação. “Infelizmente essa realidade acontece no único Estado que tem genética e escala para atuar no mercado de carne gourmet, ou seja, aquela de alto valor agregado”, esclarece Nogueira.

Anualmente, o Brasil deixa de abater o equivalente a cerca de 400 mil cabeças apenas com importação de cortes gourmet consumido nas churrascarias do país, mercado que poderia ser facilmente atendido pela pecuária gaúcha.

ROTEIRO

O Rally da Pecuária, maior expedição técnica privada com foco nas condições da bovinocultura no país, percorrerá em 2018 cerca de 60 mil quilômetros nos principais pólos pecuários do Brasil. As equipes realizarão 12 eventos com pecuaristas e profissionais do mercado e outras 18 oficinas da produtividade, encontros e debates com produtores e técnicos ao longo do trajeto.

A expedição vai a campo entre os dias 18 de junho e 1 de setembro com 7 equipes técnicas que visitarão 11 Estados - Rio Grande do Sul, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Tocantins, Pará, Mato Grosso, Rondônia e Acre.  Entre os dias 1 e 19 de setembro, a equipe técnica finalizará as análises dos dados obtidos em campo, que irão compor os relatórios distribuídos ao setor.

O Rally da Pecuária, organizado pela Agroconsult e Athenagro – novo nome da Agroconsult Pecuária - é patrocinado por Corteva Agriscience™ - Divisão Agrícola da DowDuPont, JBS, OCP, Ourofino Saúde Animal, Phibro Animal Health, Santander e Amarok / Volkswagen, com apoio do GTPS (Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável), Agrosatélite, Webmotors e FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

Serviço

“Planejamento e foco em ambientes turbulentos”

Data: 22 de junho, 18h

Local: Parque Serafim Dornelles Vargas – salão de eventos      

Endereço: Av. Tancredo Neves S/N – São Borja/RS

Inscrições: http://www.rallydapecuaria.com.br/rally/2018

Deixe seu comentário