Nutrição adequada eleva produtividade de hortifrutis

Nutrição adequada eleva produtividade de hortifrutis

A busca por uma vida mais saudável tem crescido nos últimos anos no Brasil, abrindo oportunidades para expansão de mercados relacionados a esse estilo de vida e alimentação. O impacto dessas mudanças foi da mesa do consumidor para as lavouras brasileiras com o aumento no consumo de hortifrutis e, consequentemente, da área plantada destas culturas.

De acordo com dados do Cepea, há uma reconfiguração do mapa da produção hortifrutícula no Brasil, com expansão de áreas plantadas fora do eixo Sul-Sudeste. As principais razões, segundo o relatório, são o aumento da demanda destes produtos, além de custos mais baixos de produção e melhores condições climáticas.

De olho na evolução do mercado, a Yara lançou recentemente uma linha de soluções nutricionais para hortifrutis e flores que oferece tecnologia de ponta para diferentes culturas, do pequeno ao grande produtor rural. “Nós trabalhamos com o GranHorti, GranFruti e GranFlores, além do GranTomate, GranCebola e GranBatata. Nestas linhas, o produtor encontra um conjunto de nutrientes de alta qualidade, influenciando significativamente fatores relacionados a qualidade dos produtos, como cor, forma, firmeza e sabor”, afirma Bruno Dittrich, especialista Agronômico da Yara.

As culturas de hortifruti estão entre as mais sensíveis a mudanças no clima, exigindo cuidados específicos no manejo. Segundo Bruno, uma boa qualidade das hortifrútis depende diretamente do nível de nutrição do solo, diminuindo a vulnerabilidade das flores e frutos ao ataque de pragas, além de aumentar o tempo de prateleira dos produtos, tornando os agricultores muitos mais competitivos em produtividade e rentabilidade.

“Encontramos lavouras pobres em nutrientes, plantas estressadas e sem energia. Essas deficiências comprometem a aparência e qualidade dos produtos. Diminuindo, assim, a produtividade e também o valor recebido pelo produtor”, explica Dittrich.

Adubação foliar

Também fazem parte do programa de nutrição para hortifrutis a adubação foliar, que traz complemento de micronutrientes nas culturas, com uniformidade, padronização da nutrição e, consequentemente, a qualidade da safra. “As vantagens são que, além de diminuir os custos de aplicação por hectare, esse tipo de fertilização favorece uma aplicação uniforme, corrigindo deficiências e igualando o ponto de maturação”, afirma o especialista.

Apostar na adubação adequada pode garantir aos produtores ainda a expansão de mercados, já que alguns países instituem padrões mínimos de qualidade para a importação de hortifrutis.

← AgResource Brasil: preço da soja deve subir Eunício promulga suspensão da cobrança de débitos de produtores com o Funrural →

Deixe seu comentário aqui