A importância dos micronutrientes da soja para produtividade | Agrocampo | Notícias do campo, agricultura, agronegócio, tecnologias, cadeias produtivas, produção agrícola e o fortalecimento do setor no mercado

A importância dos micronutrientes da soja para produtividade

A importância dos micronutrientes da soja para produtividade

A terminologia “macro” e “micro” nutrientes não se refere ao tamanho ou importância dos elementos essenciais, sendo empregada apenas para diferenciar a concentração requerida dentro de tecidos e órgãos das plantas, onde micronutrientes são requeridos em menores quantidades. Entretanto, apesar da utilização de micronutrientes na cultura da soja ser uma realidade no cenário atual de produção brasileiro, não é incomum encontrarmos carência de entendimento e sua subutilização nas práticas agrícolas. Normalmente lembrado na abordagem da “Lei do Mínimo” de Liebig, que demonstra como a produtividade é limitada pelo nutriente em menor disponibilidade, de modo geral o equilíbrio nutricional perde força no manejo e, se tratando de micronutrientes, ainda é afetado por interações que favorecem sua deficiência, como podemos observar na tabela abaixo.

Os grandes micronutrientes da soja

Avaliando primeiramente suas funções, percebemos que os micronutrientes são fundamentais para o crescimento e o desenvolvimento das plantas, agindo como constituintes das paredes e membranas celulares (B, Zn), formadores de enzimas (Co, Fe, Mn, Cu, Ni), ativadores de enzimas (Mn, Zn) e na fotossíntese (Fe, Cu, Mn, Cl) (KIRKBY, 2007). A campo, para termos acesso a seus benefícios, se nos atentarmos exclusivamente ao teor apresentado na análise da fertilidade do solo, podemos esquecer como as interações com calagem, matéria orgânica, adubação fosfatada e pluviosidade podem afetar a disponibilidade dos micronutrientes, logo, além de influenciar processos como fixação biológica de nitrogênio, eficiência de uso da água, formação de grãos e raízes de forma direta, o que muitas vezes passa despercebido é que indiretamente sua falta acaba reduzindo a eficiência de uso de macronutrientes, aumentando a importância de seu adequado fornecimento a cultura.

Fosfito De Potássio: Uma Estratégia Eficiente Para A Manutenção De Altas Produtividades

Como opções de manejo, a correção via solo é uma ferramenta amplamente aceita, especialmente para solos com baixos teores naturais como os do Cerrado. Aplicações foliares também podem contribuir para melhoria do fornecimento de micronutrientes, permitindo conciliar o momento de aplicação com a máxima necessidade da cultura. Entre os tratamentos usuais via semente nota-se o aumento no uso de níquel, com ganhos na grandeza de 22% na fixação biológica de nitrogênio, uma forma de maximizar a produção e otimizar os custos.

Eng. Agr. M.Sc. Gabriel Schaich
Gerente Técnico e de Desenvolvimento | Sul Brasil – Produquímica

HANSEL, F. D.; OLIVEIRA, M. L. Importância dos micronutrientes na cultura da soja no Brasil. Informações Agronômicas – IPNI, v. 153, 2016.

KIRKBY, E. A.; RÖMHELD, V. Micronutrientes na fisiologia de plantas: funções, absorção e mobilidade funções, absorção e mobilidade. Informações Agronômicas – IPNI, v. 118, 2007.

RESENDE, V. de R. Adubação com micronutrientes no Cerrado. Planaltina, DF: Embrapa Cerrados, 43 p. 2003. (Documentos, 80)

← O Manejo 4C para construir solos de alta performance Exportações do agronegócio atingem 75% do total comercializado pelo RS →

Veja quem comentou

  1. Antônio Carlos Lordani
    04/09/2016 at 13:40

    -Sou Eng.Agronomo é gostaria de receber informações técnicas.


Deixe seu comentário aqui