Plano Agrícola 2014/2015: Crédito rural teve 89,4% dos recursos contratados

Plano Agrícola 2014/2015: Crédito rural teve 89,4% dos recursos contratados

credito plano safraA contratação de recursos do crédito rural para a agricultura empresarial, destinados às operações de custeio, investimento e comercialização, alcançou R$ 139,5 bilhões, de julho de 2014 a maio deste ano. O montante corresponde a 89,4% do total programado para a safra 2014/2015, de R$ 156 bilhões. O valor consta no Plano Agrícola e Pecuário (PAP) anunciado em maio do ano passado pelo governo federal.

“Esse desempenho mostra a adequação dos recursos previstos no PAP 2014/15, sinalizando que, ao término do ano-safra, o montante disponibilizado será integralmente absorvido pelo setor produtivo”, disse o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, André Nassar. Para custeio e comercialização foram programados, para a safra 2014/2015, R$ 111,9 bilhões. Do total, R$ 102 bilhões (91,2%) foram aplicados no período. Já para investimentos, dos R$ 44,1 bilhões programados, foram contratados R$ 37,4 bilhões, o que corresponde a 84,9% do total.

[ubm_premium_banner_rotation banners=4,5,19 interval=8 width=250 height=250 orderby=rand]

Médio produtor
As contratações para o médio produtor, por meio do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), atingiram R$ 10,5 bilhões em recursos para custeio. Já para operações de investimento, o programa aplicou R$ 4,1 bilhões. Ao todo, o Pronamp conta com R$ 16,105 bilhões para essa última safra. Entre os programas de investimento, o financiamento destinado ao Programa de Sustentação do Investimento (PSI-BK) contabilizou R$ 10 bilhões, incluídos também o financiamento de unidades de armazenamento para cerealistas. Para o Moderfrota estão programados R$ 3,7 bilhões e, até maio, foram contratados R$ 949 milhões.

O Programa ABC (Agricultura de Baixo Carbono) respondeu por R$ 2,9 bilhões, de um total disponibilizado de R$ 4,5 bilhões. Para o Moderagro e o Moderinfra foram disponibilizados R$ 500 milhões para cada um deles e investidos R$ 209 milhões e R$ 305,7 milhões, respectivamente. O Prodecoop (Programa de Desenvolvimento Cooperativo para Agregação de Valor à Produção Agropecuária) e o Procap-Agro têm recursos disponíveis de R$ 2,1 bilhões e R$ 3 bilhões, dos quais aplicados R$ 749 milhões e R$ 1,8 bilhão, respectivamente.

O PCA (Programa para Construção e Ampliação de Armazéns) registra R$ 3,9 bilhões em operações em processo de análise nas instituições financeiras. No programa Inovagro, que conta com R$ 1,7 bilhão, foram aplicados, no período, R$ 1,1 bilhão. A avaliação é realizada mensalmente pelo Grupo de Acompanhamento do Crédito Rural, coordenado pela Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

← Trigo: Falta de liquidez no Brasil neutraliza ganhos no mercado internacional e preços no Brasil estão sem referência Soja: Com nervosismo do financeiro e alta aversão ao risco, mercado tem manhã de forte baixa nesta 2ª →

Deixe seu comentário aqui