Plano Safra 2015/2016: governo omite corte de investimentos e aumenta a oferta de crédito com juros livres – que podem chegar a 16% ao ano. | Agrocampo | Notícias do campo, agricultura, agronegócio, tecnologias, cadeias produtivas, produção agrícola e o fortalecimento do setor no mercado

Plano Safra 2015/2016: governo omite corte de investimentos e aumenta a oferta de crédito com juros livres – que podem chegar a 16% ao ano.

Plano Safra 2015/2016: governo omite corte de investimentos e aumenta a oferta de crédito com juros livres – que podem chegar a 16% ao ano.

Prêmios da soja nos portos: como são formadas essas cotações?O Plano Safra e Pecuário 2015/2016 disponibilizará um volume total de recursos de R$ 187,7 bilhões. Esse volume corresponde a um aumento de 20,2% em comparação com o Plano Safra anterior, quando foram liberados R$ 156,1 bilhões para a produção agropecuária. No entanto, deve se examinar com atenção como esses recursos estão distribuídos, já que a maior parte do acréscimo anunciado será com recursos a taxas de juros livres de mercado (leia-se: juros extorsivos. A Selic está perto dos 14% ao ano!!).

Para o financiamento de custeio a juros controlados estão programados R$ 94,5 bilhões em 2015/2016, 7,5% a mais em comparação com o período anterior (R$ 87,9 bilhões). Esse aumento é menor do que a inflação dos últimos 12 meses. O volume a mais de recursos a juros controlados (+7,5%), entretanto, é muito inferior ao estimado para o crescimento dos custos de produção, que devem subir entre 15% a até 25% em 2015/2016.

Para os empréstimos de custeio, com recursos a juros livres de mercado, as taxas podem oscilar entre 14% a 16% ao ano. Esses níveis são extremamente elevados e incompatíveis com o atual cenário de preços e custos agrícolas. Vale lembrar que, do total autorizado de R$ 156,1 bilhões no Plano Safra anterior (2014/2015), R$ 112,0 bilhões foram destinados a financiamentos de custeio e comercialização e R$ 44,1 bilhões para os programas de investimento – estes agora são os mais afetados agora pelo ajuste fiscal.

O Ministério da Agricultura omitiu, em seu material para a imprensa, apenas um dado comparativo do Plano Safra 2015/2016 em relação ao ciclo anterior: os investimentos. Esse foi o único segmento a registrar cortes expressivos. Entretanto, no discurso de encerramento do lançamento do Plano Safra 2015/2016, no Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff fez questão de enfatizar que o Brasil, “ao mesmo tempo que faz ajuste, tem agenda clara de futuro”.

Os programas de investimentos tiveram um forte corte de recursos programados, reduzidos em 24,5%, para R$ 33,3 bilhões em 2015/2016, contra R$ 44,1 bilhões orçados em 2014/2015. Mas, quando é citado o volume de investimentos, um total de R$ 33,3 bilhões, não há menção a esse montante de R$ 44,1 bilhões do ciclo anterior.

Esquecimento, omissão ou ilusionismo?

Carlos Cogo
Sócio-Diretor de Consultoria
consultoria@carloscogo.com.br
CARLOS COGO CONSULTORIA AGROECONÔMICA
www.carloscogo.com.br
(51) 3248 1117

← Soja: Mercado volta a subir em Chicago nesta 2ª feira Governo lança Plano Agrícola e Pecuário 2015/2016 →

Deixe seu comentário aqui