Presidente da Emater/RS confere danos causados pelo temporal em Rio Pardo – via Emater

Presidente da Emater/RS confere danos causados pelo temporal em Rio Pardo –  via Emater

Presidente da Emater/RS confere danos causados pelo temporal em Rio PardoNesta segunda-feira (19/10), o presidente da Emater/RS, Clair Tomé Kuhn, esteve no município de Rio Pardo, para verificar os estragos causados pelo temporal da semana passada, que danificou muitas residências e trouxe prejuízos para a agricultura. Ele participou também de uma reunião, na Prefeitura de Rio Pardo, que teve a coordenação do prefeito, Fernando Schwanke, e contou com a presença do deputado federal, Alceu Moreira, do deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa, Edson Brum, representantes do Corpo de Bombeiros e de diversas entidades que compõem o Conselho Agropecuário do município.

Após relatos breves sobre os estragos e encaminhamentos já feitos, foi definido um Comitê Municipal, liderado pela Secretaria Municipal da Agricultura, Sindicatos Rural e de Trabalhadores Rurais e Emater/RS-Ascar para levantar os dados necessários, visando a busca de alternativas para superação das dificuldades junto às esferas Federal e Estadual, como recursos emergenciais para os agricultores, isenção do pagamento das dívidas contraídas, máquinas para recuperação de estradas, entre outros.

“Conversamos com a gerente do Escritório Regional da Emater de Soledade, Lucia Souza, e com a equipe do Escritório Municipal de Rio Pardo, chefiada por Matias Streck, e determinamos que todos os esforços possíveis e necessários sejam feitos para auxiliar no levantamento dos estragos e principalmente na agilização dos laudos de Proagro. Se necessário, que sejam deslocados colegas de municípios próximos para auxiliar. Orientação que estendemos a todos os demais municípios em situação similar”, ressaltou o presidente Clair Tomé Kuhn.

Após a reunião, acompanhado da equipe da Emater/RS-Ascar, Kuhn visitou a propriedade do agricultor Mauro Linhares Alves, na localidade de Arroio das Pedras, que cultiva cerca de um hectare de hortaliças há 15 anos. “Na propriedade foram comprovadas significativas perdas de solo pela erosão e principalmente na qualidade das plantas, o que irá prejudicar a comercialização, renda e cultivos futuros”, comenta Clair.

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar

← Soja: Mercado em Chicago trabalha em campo positivo, mas com altas tímidas nesta 4ª - Via Notícias Agrícolas ATENÇÃO – ALERTA: TEMPORAIS COMEÇAM A AVANÇAR PELO ESTADO - Via MetSul Meteorologia →

Deixe seu comentário aqui