Soja: Com novas máximas, vencimentos mais próximos em Chicago chegam aos US$ 11 por bushel – Via Notícias Agrícolas

Soja: Com novas máximas, vencimentos mais próximos em Chicago chegam aos US$ 11 por bushel – Via Notícias Agrícolas

o mercado da soja na Bolsa de Chicago segue operando em campo positivo Por Carla Mendes. Com novas máximas, o mercado da soja na Bolsa de Chicago segue operando em campo positivo na sessão desta quinta-feira (2). Embora com ganhos mais tímidos, os futuros da oleaginosa nos vencimentos julho e agosto/16 já superavam os US$ 11,00 por bushel e batiam em seus melhores preços em dois anos. Segundo analistas, a principal força do mercado ainda vem das preocupações com a oferta.

Na América do Sul, a temporada 2015/16 terminou menor do que as estimativas iniciais depois das perdas registradas na Argentina – com o excesso de chuvas – e em diversos pontos do Brasil, especialmente no Matopiba – por conta da seca. Já nos Estados Unidos, apesar do bom avanço, a nova safra ainda é incerta, uma vez que a soja poderia contar com menos área do que o ano safra anterior, a produção estimada é menor e há ainda a possibilidade de ser atingida por um La Niña.

Na outra ponta, o apetite mundial continua muito voraz e buscando produto nos principais fornecedores globais, onde o produto disponível já é bastante disputado. Reflexo disso, são os atuais preços praticados no Brasil, que já se aproximam de R$ 100,00 por saca.

“Temos uma demanda global bastante firme. Há informações de que a China poderá importar até 90 milhões de toneladas nesta temporada e a oferta nos Estados Unidos ainda é incerta. Por outro lado, temos problemas em relação ao clima na Argentina e no Brasil praticamente não temos oferta”, explica Vlamir Brandalizze, consultor de mercado da Brandalizze Consulting.

← Com alta de mais de 54%, farelo de soja foi a commodity que mais subiu em 2016; demanda é intensa - Via Notícias Agrícolas Na CBOT, soja dá continuidade ao movimento negativo nesta 4ª feira e recua pelo 2º dia consecutivo - Via Notícias Agrícolas →

Deixe seu comentário aqui