Soja e Milho: Mercados operam com estabilidade na CBOT nesta 6ª feira à espera do USDA Via Notícias Agrícolas

Soja e Milho: Mercados operam com estabilidade na CBOT nesta 6ª feira à espera do USDA Via Notícias Agrícolas
Soja e Milho: Mercados operam com estabilidadePor: . À espera dos novos números que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz nesta sexta-feira (11), o mercado internacional de grãos opera próximo da estabilidade para soja, milho e trigo. Os traders seguem buscando um posicionamento antes da divulgação das informações atualizadas e, neste mês, não há um senso comum entre as expectativas para o boletim mensal de oferta e demanda.

Depois de encerrarem a sessão anterior em campo positivo, os principais vencimentos da soja, por volta das 8h10 (horário de Brasília), subiam entre 0,25 e 1,75 pontos, enquanto os futuros do milho vinham registrando ligeiras perdas de menos de 1 pontos. Assim, o contrato novembro/15 – referência para a a safra americana de soja – era negociado a US$ 8,75 por bushel. Já no mercado do cereal, a posição dezembro/15 era cotada a US$ 3,74.

“Uma parte dos analistas acredita que o USDA possa apresentar uma manutenção dos números, enquanto outra acredita que possa haver uma redução depois de alguns pequenos sobressaltos do clima que aconteceram nos últimos dias”, disse o consultor de mercado Mársio Ribeiro, da TRINI Consultoria. “Nós acreditamos, principalmente, em uma manutenção tanto para milho, quanto para a soja”, completou.

Veja como fecharam os mercados de soja e milho nesta quinta-feira:
Soja fecha estável na CBOT à espera do USDA e sobe no Brasil com dólar em alta nesta 5ª

Os futuros da soja, na sessão desta quinta-feira (10), fecharam o dia do lado positivo da tabela, porém, bem próximos da estabilidade. Os vencimentos mais negociados encerraram o dia com ligeiros ganhos, de pouco mais de 1 pontos, refletindo a cautela do mercado à espera do novo boletim que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz nesta sexta-feira, 11 de setembro.

Em busca de um bom posicionamento antes da chegado do reporte mensal de oferta e demanda, os traders trouxeram pouca movimentação para os negócios e, como tradicionalmente acontece, as expectativas são grandes antes da chegada das informações atualizadas. Entretanto, as projeções neste mês não contam com uma unanimidade.

“Uma parte dos analistas acredita que o USDA possa apresentar uma manutenção dos números, enquanto outra acredita que possa haver uma redução depois de alguns pequenos sobressaltos do clima que aconteceram nos últimos dias”, disse o consultor de mercado Mársio Ribeiro, da TRINI Consultoria. “Nós acreditamos, principalmente, em uma manutenção tanto para milho, quanto para a soja”, completou.

Entretanto, Ribeiro afirma ainda que caso esses números sejam mesmo mantidos não está afastada uma pressão sobre os futuros da oleaginosa em Chicago, quais poderiam ainda se manter abaixo dos US$ 9,00 por bushel. No reporte de agosto, o USDA estimou a safra 2015/16 dos EUA em 106,58 milhões de toneladas e os estoques finais em 12,78 milhões de toneladas.

Ainda de acordo com o consultor, a influência do mercado financeiro também continua presente nos negócios com os futuros dos grãos no cenário internacional, e um dos fatores observados mais de perto, além da saúde da economia chinesa, é o andamento do dólar. A oscilação da divisa é acompanhada não só frente ao real, mas também à uma cesta de principais moedas.

Fonte: Notícias Agrícolas

← Comitiva divulga Fenatrigo na Expointer Exportações: mercados em negociação têm potencial de US$ 1,95 bi ao ano →

Deixe seu comentário aqui