Soja: Mercado se recupera e sobe mais de 2% na Bolsa de Chicago nesta manhã de 5ª feira – Via Notícias Agrícolas

Soja: Mercado se recupera e sobe mais de 2% na Bolsa de Chicago nesta manhã de 5ª feira – Via Notícias Agrícolas

cotações da sojaPor: Carla Mendes. A quinta-feira (10) parece ser de recuperação para os futuros da soja na Bolsa de Chicago e, por volta das 7h50 (horário de Brasília), os contratos da commodity subiam mais de 20 pontos na manhã de hoje. O mercado vem buscando de volta os patamares perdidos na sessão anterior, quando foi pressionado pelos novos números trazidos pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) na tarde desta quarta (9).

Assim, o vencimento novembro/16 valia US$ 10,05, enquanto o maio/17 voltava a focar nos US$ 10,30 e já vinha sendo negociado a US$ 10,27 por bushel.

A soja acompanha a recuperação dos ativos de maior risco, ao lado das demais commodities, e passado o efeito inicial trazido pela eleição de Donald Trump nos Estados Unidos. Na Ásia, os mercados chineses atingiram suas máximas em 10 meses e os japoneses também subiram. Ainda em Chicago, os futuros do milho e do trigo subiam mais de 1%, o mesmo acontecia com o café e o açúcar em Nova York. A exceção desta quinta ficava com o petróleo, que trabalhava em campo negativo, mas ainda próximo dos US$ 45,00 por barril

Também nesta quinta-feira chegam novas informações da demanda pelo produto norte-americano no reporte semanal de vendas para exportação do USDA e esses têm sido dados bastante importantes para a formação dos preços em Chicago. O consumo está acelerado e muito aquecido nesta temporada, com mais de 36 milhões de toneladas já comprometidas pelos EUA, frente a um volume de exportações estimado pelo departamento agrícola de 55,79 milhões de toneladas.

Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

← Soja registra boas altas em Chicago nesta 6ª feira com estímulo do ganho nos óleos - Via Notícias Agrícolas Commodities recuam de forma generalizada após vitória de Trump; soja perde mais de 8 pts em Chicago - Via Notícias Agrícolas →

Deixe seu comentário aqui