Soja: Últimas previsões trazem mais chuvas para os EUA e preços testam recuperação na CBOT | Agrocampo | Notícias do campo, agricultura, agronegócio, tecnologias, cadeias produtivas, produção agrícola e o fortalecimento do setor no mercado

Soja: Últimas previsões trazem mais chuvas para os EUA e preços testam recuperação na CBOT

Soja: Últimas previsões trazem mais chuvas para os EUA e preços testam recuperação na CBOT

preços testam recuperação na CBOTOs preços da soja voltaram a subir na Bolsa de Chicago no final da manhã desta quarta-feira (8) e, por volta das 11h40 (horário de Brasília), as posições mais negociadas subiam mais de 10 pontos e as duas primeiras já recuperavam o patamar dos US$ 10,00 por bushel. O mercado vinha tentando consolidar uma recuperação depois das baixas registradas nas últimas sessões, as quais foram intensificadas, principalmente, pelas notícias negativas vindas do mercado financeiro internacional.

“A queda da soja nesses últimos dias tem mais a ver com o nervosismo do financeiro e a alta do dólar index frente a uma cesta de moedas, o que tira as atividades das commodities de um modo geral. E eu não acredito que isso vá continuar, com a possibilidade de uma recuperação em Chicago”, explica Márcio Genciano, consultor de mercado da MGS Rural.

As preocupações no quadro macroeconômico internacional continuam chegando, já impactam em um dólar ultrapassando os R$ 3,20 na sessão desta quarta-feira e o foco permanece mantido na situação da crise grega e nas especulações sobre a economia da China. Porém, novas previsões climáticas divulgadas hoje mostram mais e novas chuvas para o Meio-Oeste americano, indicando adversidades mais severas do que as últimas projeções.

E essa alta do dólar reflete bem, principalmente, na formação dos preços no Brasil. Nesta quarta, por volta de meio-dia (Brasília), a soja disponível valia R$ 73,00 e a futura R$ 74,00 por saca no porto de Paranaguá. Em Rio Grande, esse valores eram de R$ 75,30 e R$ 76,40, respectivamente.

De acordo com informações do agrometeorologista e analista de mercado do site internacional DTN, Bryce Anderson, “mais chuvas estressantes e severas são esperadas para porção leste do Meio-Oeste dos EUA. E essas são os principais itens de atenção dos traders nesta quarta-feira”. Os mapas a seguir mostram que no período de 8 a 15 de julho, as chuvas em estados como Missouri, Illinois e Indiana, os acumulados podem variar de 50,8 a 101,6 mm.

Por: Carla Mendes

Fonte: Notícias Agrícolas

← Soja: Mercado tem altas de dois dígitos nesta 5ª feira na CBOT Rússia abre, pela primeira vez, mercado de leite em pó para o Brasil →

Deixe seu comentário aqui