Soja tem nova alta na Bolsa de Chicago na manhã desta 4ª feira com impulso da demanda – Via Notícias Agrícolas

Soja tem nova alta na Bolsa de Chicago na manhã desta 4ª feira com impulso da demanda – Via Notícias Agrícolas

cotações da sojaPor: Fernanda Custódio. As cotações futuras da soja negociadas na Bolsa de Chicago (CBOT) iniciaram a sessão desta quarta-feira (26) do lado positivo da tabela. Por volta das 8h19 (horário de Brasília), as principais posições da commodity exibiam valorizações de mais de 7 pontos. O novembro/16 era cotado a US$ 9,98 por bushel, enquanto o maio/17 trabalhava a US$ 10,23 por bushel.

A demanda aquecida ainda continua como principal fator de impulso aos preços futuros da oleaginosa. Em entrevista ao Notícias Agrícolas, o consultor do SIMConsult, Liones Severo, reforçou a força da demanda, que cresce 7% ao ano.

“Temos até esse momento cerca de 32 milhões de toneladas de soja dos Estados Unidos já comprometida, número 26% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado”, disse o consultor. Para essa temporada, a projeção para as exportações é de 55,11 milhões de toneladas, conforme projeção do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos).

“O comportamento do mercado sugere cada vez mais uma luta entre uma safra americana recorde frente a um ritmo de exportação de soja forte, impulsionado em parte por margens de importação do grão atraentes aos chineses”, relatou RJ O’Brien Richard Feltes, em entrevista ao Agrimoney.com.

O desenvolvimento da safra na América do Sul também está no radar dos investidores. “O Brasil vai ter chuvas regulares durante as próximas duas semanas para apagar os bolsões prolongados de seca, especialmente em Mato Grosso”, explicou Tobin Gorey do Commonwealth Bank of Australia.

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas
← Ainda com suporte da demanda, soja inicia pregão desta 5ª feira em campo positivo em Chicago - Via Notícias Agrícolas Soja testa ligeiras quedas na manhã desta 3ª feira em Chicago após recentes valorizações - Via Notícias Agrícolas →

Deixe seu comentário aqui