Valor bruto da produção agropecuária é recorde e fica em R$ 469,7 bilhões em 2015 | Agrocampo | Notícias do campo, agricultura, agronegócio, tecnologias, cadeias produtivas, produção agrícola e o fortalecimento do setor no mercado

Valor bruto da produção agropecuária é recorde e fica em R$ 469,7 bilhões em 2015

Valor bruto da produção agropecuária é recorde e fica em R$ 469,7 bilhões em 2015

Valor bruto da produção agropecuária é recorde O Valor Bruto da Produção (VBP) Agropecuária de 2015, baseado nos dados da safra do mês de julho, é o maior de série iniciada em 1989, alcançando R$ 469,7 bilhões. Em relação ao ano passado, de R$ 466,7 bilhões, o valor teve aumente de0,63%.

Com 21 culturas principais, as lavouras representam um valor de R$ 300,9 bilhões, e a pecuária, R$ 168,8 bilhões. “A comparação entre essas atividades mostra que as lavouras vêm tendo redução do VBP, de 0,12%, enquanto a pecuária apresenta aumento real de 2,0%”, diz o coordenador-geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), José Garcia Gasques.

De acordo com eles, uma das características deste ano é que a maior parte dos produtos analisados vem apresentando preços menores do que em 2014. “Outro ponto relevante de 2015 é o aumento das safras de milho, soja, trigo e cana-de-açúcar. Os preços mais baixos desses produtos têm o efeito compensado pelo aumento da produção, o que vem resultando em acréscimo do valor da produção.”

Entre os produtos que tiveram aumento no VBP estão cebola (122,42%); mamona (97,57%); pimenta-do-reino (52,10%); trigo em grão (7,18%). Já os produtos que apresentaram maior redução foram maçã (-21,8); uva (-18,8 %); tomate (-15,9 %); batata inglesa (-11,0 %) e mandioca (-6,8 %).

Na pecuária, o melhor desempenho, como já foi observado em meses anteriores, ocorre em bovinos (9,50%), ovos (2,26%) e suínos (1,01%). Leite e carne de frango têm apresentado redução do VBP neste ano.

As estimativas regionais mostram que a liderança do VBP continua sendo do Sul (R$ 135,9 bilhões), seguido pelo Centro-Oeste (R$ 125,7 bilhões), Sudeste (R$119,8 bilhões), Nordeste, (R$ 47,9 bilhões) e Norte (R$ 27,8 bilhões).

← Soja volta a cair em Chicago nesta 6ª feira com mercado buscando se ajustar - Análise Notícias Agrícolas Elemento Cobre auxilia na proteção da soja contra doenças →

Deixe seu comentário aqui